Eu sei que não são as mais práticas, mas eu adoro estas cozinhas onde tudo fica à vista, os utensílios, os potes, as panelas, etc.

Elas exalam essa atmosfera de vida inigualável de cozinha onde se cozinha (redundância intencional), frente a essas outras que parecem laboratórios de provas, tão asséptica, que tira a vontade de comer e onde a mínima migalha de pão parece que reclama, com olhos suplicantes, “Me tire daqui”. Essa é a principal razão, pelo qual eu me apaixonei por essa cozinha britânica.

02

01

Ela representa perfeitamente o estilo campestre mais british. Está repleta de peças que não passam despercebidas, como a magnífica poltrona de couro envelhecido (sim, eles têm uma poltrona de couro na cozinha!), a pequena mesa de açougueiro, e as peças diferentes de mobiliário, com essa pátina Shabby tão entranhada e acolhedora, com um toque industrial que acompanha todo o ambiente.

03

04

Um resultado efetivo em cozinhas. Dito isto, uma cozinha para desfrutar e cozinhar (e comer!). Eu destaco aqui o piso de ladrilho hidráulico, absolutamente lindo, a bancada de madeira, o armário vintage, as pequenas prateleiras espalhadas pela cozinha, e as banquetas pretas que compõem com as luminárias acima do balcão. Os complementos são um capítulo a parte, do vaso transparente com flores sobre o balcão, até as chaleiras e bules pendurados próximos à poltrona.

06

05

A cozinha integrada deixa o espaço mais amplo, e ligada aos outros ambientes da casa, passa a ter status de sala de estar. Com a função acumulada de sala de estar/cozinha, é preciso manter tudo limpo e organizado. Mas, não se apresse em tirar as migalhinhas de pão.