Eu coloco a situação e o resumo da informação que eu tenho. Paris anos 40. Marthe de Florian, também conhecida como Madame de Florian, uma atriz e socialite da época, habitual em festas da alta sociedade parisiense, vai viver, tudo parece indicar que de forma precipitada, na Riviera Francesa e deixa para trás um apartamento que permanecerá fechado e trancado durante mais de 70 anos.

Como é possível que ninguém tenha descoberto uma jóia assim? Pois, aparentemente ela pagou religiosamente o aluguel até a sua morte, aos noventa anos. Mas conhecendo a condição humana, suspeito que ela não confiou à existência deste belo lugar para mais ninguém, porque duvido muito que algum familiar respeitaria de forma tão escrupulosa os desejos de uma “velhinha excêntrica”. Assim por razões que eu desconheço, este apartamento permaneceu intacto até a morte da Madame de Florian, há alguns anos e assim se foi o segredo de todos esses tesouros, seus móveis, seus quadros (ao que parece, é ela mesma a mulher de vestido rosa retratada por Giovanni Boldini), algumas roupas, um avestruz! Vieram à luz.

Se como a mim a história os deixou com vontade de saber mais, aqui estão as imagens. Logo na primeira imagem damos de cara com essa penteadeira toda entalhada de madeira, os vidros de cosméticos da madame todos enfileirados, na imagem do espelho vemos a lareira, no canto esquerdo parece uma pilha de jornais. Perto da penteadeira têm um espelho que eu nem consigo achar palavras para descrevê-lo. Na sala de jantar amplas janelas banham de luz os móveis há muito esquecidos. Na imagem seguinte vemos os vasos na lareira e o detalhe do papel de parede se soltando. Se eu pudesse entrar nesse apartamento, eu não sei se eu me sentiria como o Howard Carter na tumba do Rei Tut, ou como o personagem de Daniel Radcliffe no filme A mulher de preto, acho que eu ficaria dividida.Confira as fotos a seguir:

5

1

2

3

4